Câncer de mama em pet

O Outubro Rosa é um movimento que luta pela prevenção do câncer de mama nas mulheres. Mas você sabia que os pets também podem ter essa doença? A doença nem sempre é grave, porém, é importante conhecer o máximo possível sobre ela.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), 45% das cadelas e 30% das gatas desenvolvem tumores nas mamas e, infelizmente, em 85% dos casos são diagnosticados tumores malignos e 20% dos diagnósticos são tardios, o que, consequentemente, dificulta o tratamento.

A boa notícia é que há profissionais cada vez mais especializados na oncologia canina e em estudos para prevenir e curar os animais atingidos pela doença. Por isso, é essencial que os donos levem seus animais ao consultório veterinário com regularidade.

CAUSAS:

O câncer de mama em cães e gatos está relacionado a três fatores: uso de medicamentos, como os anticoncepcionais; obesidade e alimentação não balanceada.

SINTOMAS:

Os sintomas variam de caso para caso., mas os mais comuns são: dor, feridas, falta de apetite, vômitos, desânimo, e nódulos e inchaço nas mamas.

TRATAMENTO:

Se o tumor for confirmado, a primeira opção é a cirurgia para a retirada do tumor e da mama, junto com a castração. Caso a doença avance, o mais indicado e eficiente é a quimioterapia. E ao contrário do que acontece com os humanos, esse método não causa muito efeitos colaterais nos bichos.

PREVENÇÃO:

A melhor forma de diminuir a probabilidade é a castração antes do primeiro cio do animal. A ingestão de anticoncepcionais e vacinas anti-cio, comuns antigamente, são desaconselháveis hoje em dia. Além disso, a visita periódica, faz com que o especialista identifique qualquer problema de saúde no animal desde o início, proporcionando uma vida muito melhor para o seu pet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *